sábado, 19 de maio de 2007

Sobre o filme de Zhang Lu



Ainda as emoções e os sentimentos:

Crença na possibilidade de transformar o deserto numa floresta e constatação dos sentimentos e das emoções na possibilidade da interculturalidade. Será a adopção um instrumento da ética?

APR

3 comentários:

Anónimo disse...

Desert Dream, de Zhang-Lu,é um dos filmes mais belos e dilacerados que alguma vi.Emblema da contemporaneidade, isto é, a instabilidade de tudo, ali numa zona fronteiriça da Mongólia devastada por areias que não cessam de converter em deserto a estepe. Filme político sobre linhas de fronteira, sobre a guerra e a sua sub-reptícia e permanente ameaça, a migração imparável de dois fugitivos da Coreia do Norte (mãe e filho à deriva, a difícil comunicação, o desejo (a mulher a afastar-se nua ao amanhecer é uma cena de particular intensidade e melancolia), o acaso que por (des)orientar o rumo dos protagonistas, a impossível pertença... Tudo isto sob uma beleza pungente. Seria bom poder revê-lo

AF disse...

Desert Dream é excessivamente lento, poderia apenas ser sufocante, compreender-se-ia, mas não, infelizmente é mais do que isso, pesa pelas piores razões.

Anónimo disse...

"Será a adopção um instrumento da ética?"

Podia desenvolver esta ideia?